14 maio, 2011

Como vento


Como o vento, a novidade refresca a ansiedade, dá leveza à alma e torna o caminho mais longo, porém mais prazeiroso. O final a que nominamos onde queremos / devemos chegar, é o início de outro lugar onde ainda deveremos ir. Portanto, a vida segue, cíclica, com sabor de novidade, cheia de vigor. Atriz-bailarina-mulher conta histórias para perpetuar sua existência.



Wallace P.
.

4 comentários:

  1. bonita leveza...ótimo texto.

    abraços

    ResponderExcluir
  2. Como o vento... sonhos se transcendem...

    te adoro...

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Novidade sempre é bom....é um ar fresco q renova a alma e traz à memória o que pode nos dar esperança (ops...acho q copiei a bíblia)...

    Bjs e fik c Deus. Passa lá no blog q tem post coletivo e selinho pra tds!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Saia Justa. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs
    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir